31.3.10

Oportunidade: Especialista em Recursos Hídricos - Brasília/DF

Banco Mundial contrata Especialista em Gerenciamento de Recursos Hídricos - Brasília/DF

Job nº:100685
Job Title: Water Resources Managment Specialist
Job Family: Water and Sanitation
Location: Brasilia, Brazil
Closing Date: 25-Apr-2010

Requisitos: Advanced degree in water related fields (civil engineering, water resource management, environmental management, etc.) with at least 5 years of directly relevant professional and operational experience working on water resources management issues.

Informações clique aqui

29.3.10

Novo Conama sobre Educação Ambiental está disponível

As campanhas e projetos de comunicação e educação ambiental ganharam novas orientações e diretrizes para linguagem e abordagem inclusive em conteúdos de livros didáticos e publicações oficiais destinadas à educação no País. A resolução, aprovada pelo Conama em novembro de 2009, tem o objetivo de assegurar a universalização do acesso à informação ambiental, de forma clara e transparente, aos diversos grupos sociais.

RESOLUÇÃO CONAMA Nº 422, DE 23 DE MARÇO DE 2010
- Estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de Educação Ambiental.

Acesse a Resolução nº 422 na íntegra clique aqui

TRF planta árvores no DF

O (TRF) Tribunal Regional Federal da 1ª Região promoveu o plantio de 700 mudas de árvores do Cerrado no Parque Ecológico Saburo Onoyama, em Taguatinga, cidade a 25 quilômetros de Brasília. O objetivo da iniciativa é compensar a emissão de dióxido de carbono e conservar a mata nativa do Cerrado para as futuras gerações.

Segundo o presidente do TRF, Jirair Aram é importante criar uma relação melhor entre o Judiciário brasileiro e as causas do meio ambiente. ”Esperamos que essa iniciativa seja adotada por outros órgãos governamentais, porque temos que pagar o débito de nossas atividades exploratórias sobre o meio ambiente”, afirmou.

O presidente do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal (Ibram), Gustavo Souto, disse que o Cerrado, como bioma, é um dos mais ameaçados do mundo. “Se a exploração do Cerrado continuar como está, daqui a 30, 40 anos, ele pode desaparecer. Só no DF, 70% da mata do Cerrado desapareceram”, contou.

As 700 mudas serão plantadas no decorrer dos próximos dias às margens do Córrego Cortado, em uma faixa de preservação dentro do Parque Onoyama.
“As futuras gerações têm o direito de conhecer o Cerrado e essa iniciativa é uma pequena ajuda para isso”, disse o presidente do Ibram, que chamou a atenção para a pouca verba destinada à preservação de parques ecológicos no DF. De acordo com o TRF, 396 toneladas de dióxido de carbono foram emitidas pelo órgão de 2008 a 2010.

Fonte: Agência Brasil / Observatório Eco

24.3.10

Palestra: Mudanças Climáticas globais, políticas e desafios

Terças Ambientais - Universidade Católica de Brasília - UCB

Palestra: Mudanças Climáticas globais, políticas e desafios

Palestrante: Andréa Souza Santos - MMA

Data: 30/03/2010

Horário: 19h30 às 20h45

Local: Auditório – Campus II UCB (916 Norte), Asa Norte, Brasília/DF.

Shopping Iguatemi deixa passivo ambiental no DF

Uma montanha de terra, correspondente à escavação de uma área de 33 mil metros quadrados no Lago Norte, está abandonada há dois anos na região vizinha mais pobre, o Paranoá. Trata-se de um depósito esquecido pelo Poder Público em frente ao Estádio JK sem qualquer providência para evitar danos ambientais. O entulho foi levado da construção de um prédio luxuoso, cuja inauguração, prevista para a próxima terça-feira, é aguardada com entusiasmo pela classes média e alta do Distrito Federal: o Shopping Iguatemi, uma parceria empresarial das organizações Paulo Octávio e Carlos Jereissati.

Com autorização da Administração Regional do Paranoá, a Paulo Octávio, construtora responsável pela obra, deslocou para a cidade a 12 quilômetros de distância toda a terra retirada do local onde foi erguido o shopping, empreendimento com 200 lojas distribuídas em dois pisos, além de dois subsolos de garagem. Foram viagens de cerca de mil caminhões de terra, um volume estimado em 10 mil metros cúbicos de entulho. Tudo ocorreu com a autorização do ex-administrador do Paranoá, Sérgio Damaceno – nomeado em ato do então governador José Roberto Arruda (sem partido) – mas sem o devido aval do órgão ambiental, o Instituto de Meio Ambiente do Distrito Federal (Ibram).

O Ibram não foi consultado, mas não teria autorizado, caso o órgão tivesse sido informado previamente do empreendimento. A montanha de terra, segundo o superintendente de licenciamento e fiscalização do Ibram, Eduardo Henrique Reis, provoca riscos de assoreamento do Lago Paranoá, graças à possibildidade de carreamento dos resíduos da construção pelas chuvas. Também há perigo de contaminação de nascentes do Paranoá e da qualidade da água. “Há erro da origem e da administração. O empreendedor não pode despejar resíduos onde quiser e a administração regional autorizar sem prévia anuência do Ibram”, disse Reis. “O único lugar onde se pode jogar resíduos é no aterro sanitário do Jóquei (Clube)”, acrescentou.

Notificação
O Ibram chegou a notificar a Administração Regional do Paranoá em fevereiro de 2009. O instituto pediu estudos de engenharia para a recuperação da área onde já estava depositada a terra. Uma das exigências é que fosse providenciado um projeto de drenagem pluvial, justamente para evitar o carreamento do entulho. O problema é alvo de uma investigação da Delegacia de Meio Ambiente do DF. Mas nenhuma medida prática foi adotada desde então. Na justificativa para a falta de ações, o atual administrador regional, Artur Nogueira, joga a responsabilidade para seu antecessor, Sérgio Damaceno que, por sua vez, culpa o sucessor. Pelo menos, numa coisa os dois concordam: a situação é totalmente irregular.

Fonte: Correio Braziliense

23.3.10

Lançamento: Programa Água Brasil

O Banco do Brasil, a Fundação Banco do Brasil, a WWF-Brasil e a Agência Nacional de Águas assinaram em 22/03, protocolo de intenções para desenvolvimento do Programa Água Brasil. O Programa tem duração de cinco anos, renováveis por igual período. No dia cinco de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, serão divulgados planos de trabalho mais detalhados.

O objetivo do Água Brasil é promover a conscientização e mudanças de atitude na busca de soluções para o uso sustentável da água. Serão desenvolvidos projetos que envolvem bacias hidrográficas em cada um dos biomas brasileiros.Tais projetos vão permitir o desenvolvimento, a disseminação e a replicação de modelos e de melhores práticas de gestão e conservação de recursos hídricos. No meio urbano, serão desenvolvidas iniciativas voltadas para o estímulo ao consumo consciente e tratamento adequado dos resíduos sólidos.

“A escolha do tema está apoiada em fatores sociais, econômicos e institucionais, considerados de alta relevância para o desenvolvimento sustentável do país, como a escassez e poluição do recurso e a crescente exaustão dos aqüíferos”, informa o vice-presidente Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil, Robson Rocha.

O programa também vai disseminar melhores práticas agropecuárias junto a produtores rurais, bem como favorecer a implementação de modelos de negócios sustentáveis. Ainda segundo Robson Rocha "os produtores rurais são agentes importantes na conservação do meio ambiente por dependerem da manutenção de serviços e insumos ambientais como solo e água para seu sucesso".

Para a secretária-geral do WWF-Brasil, Denise Hamú, a parceria vai promover a sinergia das instituições no avanço da sustentabilidade em atividades agropecuárias. “A capilaridade e experiência do Banco do Brasil, Fundação Banco do Brasil e Agência Nacional de Águas, somada à importância do trabalho do WWF-Brasil em conservação da natureza mostram o potencial dessa parceria", afirma.

Fonte: BB

Prêmio ANA 2010

Prêmio ANA 2010 - Agência Nacional de Águas

“Água: o Desafio do Desenvolvimento Sustentável” é o tema da terceira edição da premiação, que reconhece ações de governos, empresas, ONG, pesquisa e inovação tecnológica, organismos de bacia, ensino e imprensa.

Inscrições: até 31 de maio de 2010

Informações clique aqui

ANA delega outorga dos rios federais no DF para Adasa

Pela primeira vez a agência delega a emissão de outorga para todos os usos da água em uma unidade da federação.
O diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, assinou na manhã desta segunda-feira (22/03), Dia Mundial das Águas, documento que delega a competência para emissão de outorga preventiva e de direito de uso de recursos hídricos de domínio da União no Distrito Federal para a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa). É a primeira vez que a agência delega a emissão de outorga para todos os usos da água em uma unidade da federação inteira.

A partir da publicação da Resolução da ANA número 077/2010 no Diário Oficial da União, ficará a cargo Adasa a emissão, alteração, renovação, transferência, suspensão e revogação de Outorgas de direito de uso dos recursos hídricos de domínio da União localizados no Distrito Federal e de Outorgas preventivas de uso dos recursos hídricos de domínio da União localizados no DF, exceto renovação. Também caberá à Adasa a emissão de Certificados de Regularidade de Uso da Água para os pedidos de outorga cujas derivações, captações, lançamentos e acumulações forem classificados como independentes de outorga.

A ANA continua responsável pelas ações de fiscalização dos usos de recursos hídricos de domínio da União no Distrito Federal, pois elas são indelegáveis. As águas subterrâneas no DF são de domínio do governo do Distrito Federal, por isso não foram objeto de delegação.
A outorga é um dos seis instrumentos da Política Nacional de Recursos Hídricos instituída pela Lei das Águas (Lei 9.433/1997) e tem como objetivo assegurar o controle quantitativo e qualitativo dos usos da água e o efetivo exercício dos direitos de acesso a ela. Segundo a lei 9.984/2000, para os rios de domínio da União, a competência para conferir outorga é prerrogativa da ANA. Em corpos d’água de domínios dos estados e do DF, a solicitação de outorga deve ser feita ao órgão gestor estadual de recursos hídricos.

A ANA emitiu mais de 60 outorgas no Distrito Federal, com destaque para outorgas da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e no rio Pipiripau, onde, em parceria com a Adasa e outras entidades, atenuaram o conflito pelo uso da água que havia na região.

Fonte: ANA

22.3.10

Adasa lança novo site

Após três meses de planejamento e reformulação, enfim, ficou pronto o novo site da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal - ADASA. Mais simples e prático, o novo modelo permite maior interatividade com o internauta, oferecendo inúmeras vantagens para os usuários dos serviços da agência e também para os servidores.

Entre as novidades, está a apresentação do Sistema de Informação de Recursos Hídricos do DF - SIRH-DF, com diversos dados e mapas temáticos.

Informações clique aqui

Prêmio Brasil de Engenharia

Será lançado no dia 21 de abril de 2010, aniversário de cinquenta anos de Brasília, o Prêmio Brasil de Engenharia. Instituído pelo Sindicato dos Engenheiros no Distrito Federal (Senge-DF) em conjunto com o Instituto Atenas de Pesquisa e Desenvolvimento e grandes parceiros, o prêmio vai reconhecer e destacar a contribuição da engenharia e de seus profissionais para o desenvolvimento do país. Neste ano, o tema macro da premiação é “Engenharia para o Futuro”.

Estudantes de graduação e pós-graduação poderão inscrever pesquisas e trabalhos em diversas categorias como Construção Sustentável, Eficiência Energética, Recursos Hídricos, Resíduos e Engenharia Cidadã – esta última, aberta também a profissionais, instituições públicas e ONGs.

A premiação terá ainda outros destaques: Grande Prêmio Inovação, para o melhor trabalho entre todos os inscritos; Prêmio Brasília 50 Anos, para o melhor trabalho entre os participantes do Distrito Federal e Prêmio Personalidades, que homenageará expoentes da engenharia nacional. Entre viagens, troféus e dinheiro, será distribuído o equivalente a 70 mil reais em prêmios.

Informações clique aqui

20.3.10

Passeio a bordo: educação ambiental no Lago Paranoá

O Barco Tôa Tôa oferece um passeio a bordo com aulas dinâmicas de Educação Ambiental no Lago Paranoá, em Brasília/DF. Trata-se de uma boa oportunidade de despertar e/ou aprofundar o interesse e o conhecimento dos alunos por assuntos referentes a meio ambiente, gestão ambiental, turismo, navegação e vários outros aspectos inerentes ao Lago Paranoá e ao Cerrado.

O valor do investimento por aluno é de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), por duas horas de atividade, onde se incluem navegação e procedimentos didáticos.


Conteúdo abordado:
- Problemas ambientais do Cerrado
- Desmatamento (exemplo no local)
- Extinção de espécies (exemplo no local)
- Recursos hídricos (exemplo no local)
- Esgoto e lixo (exemplo no local)
- Ocupação desordenada (exemplo no local)
- Maiores problemas ambientais do Lago Paranoá
- Ocupação humana na bacia hidrográfica – causas e consequências
- Lixo – problemática e condução

- Coleta seletiva e reciclagem
- Desenvolvimento auto sustentável no Lago Paranoá

O Barco TÔA TÔA
:
É uma embarcação em aço naval, com dois andares cobertos, banheiros masculino e feminino, infra-estrutura de cozinha e bar, possui 22m (vinte e dois metros) de comprimento por 4,85m (quatro e oitenta e cinco metros) de largura.

É dotado de tripulação profissional, treinada na Capitania dos Portos, e possui todo o equipamento de salvatagem necessário para a salvaguarda de alunos, monitores, professores e acompanhantes, constituída de coletes salva vidas, bóias rígidas, extintores de incêndio e bóias infláveis.

Informações clique aqui

19.3.10

Ibram oferece palestras de Educação Ambiental

Incêndios florestais, ecologia alimentar, agroecologia, desenvolvimento sustentável, uso consciente da água e mudanças climáticas. Esses são alguns dos temas das palestras que o Instituto Brasília Ambiental (IBRAM), por meio da Diretoria de Educação Ambiental e Difusão de Tecnologias, oferece à comunidade.
Escolas públicas e particulares, universidades, órgãos governamentais, associações da sociedade civil, condomínios e demais interessados podem agendar as palestras. O intuito é sensibilizar a comunidade para a importância de desenvolver competências, habilidades, valores sociais e atitudes voltadas para a conservação e preservação do meio ambiente.
Para agendar a palestra, escolha o tema de sua preferência e entre em contato com o IBRAM pelo e-mail: educacaoambiental.ibram@gmail.com ou telefone (61) 3214-5659.

Fonte: Ibram

Comércio ilegal de mudas é repreendido no DF

Desde o início do mês de março foram registradas quase 500 apreensões de plantas

Assim como os produtos de origem animal e vegetal, as plantas também precisam de registro e só podem ser vendidas em estabelecimentos comerciais. De outra forma, o comércio de mudas e plantas é considerado ilegal. Desde o início do mês de março, a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA-DF) tem realizado fiscalizações por todo o Distrito Federal. As atividades receberam o reforço de mais fiscais contratados por meio de concurso público. Até agora foram feitas 487 apreensões em locais como o Lago Sul, Lago Oeste, Granja do Torto e na região do PAD-DF, o programa de Assentamento Dirigido.

As plantas apreendidas eram de diversas espécies e de tamanhos variados. Geralmente, elas são trazidas de outros estados como São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Segundo o gerente de Defesa Sanitária Vegetal da SEAPA-DF, Álvaro Caldas, esse comércio irregular oferece riscos que a população não imagina. “Com a venda ambulante, não temos como obter informações sobre a origem, o padrão de produção e o aspecto fitossanitário da planta. Além do mais, pode trazer pragas que não existem aqui de outros locais”, afirmou.

Segundo a legislação, as mudas podem ser vendidas apenas em estabelecimentos comerciais e devidamente legalizadas. Para isso, é necessário o Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem), obtido junto a Superintendência Federal de Agricultura (SFA), no Ministério de Agricultura. Qualquer outra forma de venda ambulante é proibida. A infração é considerada grave e prevê a apreensão de toda a mercadoria. As árvores que estiverem em boas condições são doadas para escolas públicas rurais e o restante é incinerado.

A SEAPA-DF dispõe do sistema de disque-denúncia pelo telefone (61) 3447-8820. O serviço está disponível das 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Fonte: SEAPA/DF / Agência Brasília

17.3.10

Curso de Extensão: Brasília, Patrimônio Cultural e Ambiental da Humanidade

A Fundação SD - Sustentabilidade e Desenvolvimento, com apoio do Fórum das Ong's Ambientalistas do DF e Entorno e a CAIXA Cultural, oferecem o Curso de Extensão "Brasília, Patrimônio Cultural e Ambiental da Humanidade".

Data: 20 de março de 2010 - 9h às 17h (intervalo de almoço).
Local:Teatro da CAIXA Cultural - Brasília, DF.
Ministrante: Mônica Veríssimo - Fundação SD

Inscrições Gratuitas pelo e-mail: mvfundsd@gmail.com ou telefone (061) 3328-1112 ou 9976-9334.

16.3.10

Programa Ciclo Sustentável Philips

O Programa Ciclo Sustentável Philips começa agora sua primeira etapa contemplando 25 cidades brasileiras. A Philips mundial fez uma ampla revisão das suas atividades de reciclagem e anunciou planos para ajudar seus consumidores a destinar seus produtos eletroeletrônicos e eletrodomésticos sem uso (lixo tecnológico).

O programa coleta todos os tipos de aparelhos eletroeletrônicos e eletrodomésticos Philips, como TVs, aparelhos de áudio e vídeo, cafeteiras, entre outros, que você não utiliza e/ou não pretende mais utilizar e os encaminha a um destino ambientalmente adequado.

Os produtos recebidos serão encaminhados à Oxil, empresa parceira da Philips, responsável por desmontar e oferecer o destino mais adequado para os componentes que não serão reaproveitados.

A sua doação deve ser entregue a um posto credenciado, junto com o termo de doação de produto preenchido (modelo disponível no site da Philips).

Você também pode adquirir o serviço de coleta domiciliar pelo próprio Centro de Informações ao Consumidor, com custo adicional, assim o produto pode ser coletado pelo posto autorizado.

POSTOS CREDENCIADOS NO DISTRITO FEDERAL:

- HASAN E LEMOS ELETRONICA LTDA ME
QNE 34 LOTE 25 LOJA 01
TAGUATINGA-BRASILIA-DF
CEP: 72125340
Tel: 61 33549615 / 33549616
sunsony@uol.com.br

- MARIA DE LOURDES DA SILVA ASAKAZU
HCS CL QD 211 BL C LOJA, 33
ASA SUL-BRASILIA-DF
CEP: 70274530
Tel: 61 34451991 / 32451734
eletronica@asakazu.com.br

Informações e Termo de Doação clique aqui

14.3.10

Cursos da Área Ambiental - Brasília/DF

O Portal RB Ambiental disponibiliza uma lista dos principais Cursos da Área Ambiental (Meio Ambiente) em Brasília, Distrito Federal:

*GRADUAÇÃO:

Universidade Católica de Brasília – UCB:
- Bacharelado em Engenharia Ambiental (Desde 1/2000) clique aqui
- Tecnólogo em Gestão Ambiental clique aqui

Universidade de Brasília – UnB:
- Bacharelado em Engenharia Ambiental (Desde 1/2010) clique aqui
- Bacharelado em Gestão Ambiental clique aqui
- Bacharelado em Ciências Ambientais clique aqui
- Bacharelado em Engenharia de Energia clique aqui
- Licenciatura em Ciências Naturais clique aqui

Instituto Mauá de Pesquisa e Educação – Faculdade Mauá DF:
- Tecnólogo em Gestão Ambiental clique aqui

Faculdade Unicesp:
- Tecnólogo em Gestão Ambiental clique aqui

Instituto Federal Brasília - IFB:
- Tecnólogo em Agroecologia clique aqui


Faculdade do Meio Ambiente e Tecnologia de Negócios – Famatec:
- Tecnólogo em Gestão Ambiental clique aqui


*PÓS-GRADUAÇÃO:

Strictu Sensu:

- Mestrado e Doutorado em Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos - UnB clique aqui
- Mestrado e Doutorado em Ciências Ambientais (PPGCA) – UnB Planaltina clique aqui
- Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural - UnB clique aqui
- Mestrado e Doutorado em Planejamento e Gestão Ambiental - UCB clique aqui
- Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Sustentável – UnB clique aqui
- Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente – UnB clique aqui
- Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Indígenas - UnB clique aqui

Lato Sensu:

Especialização – UnB clique aqui
- Reabilitação Ambiental Sustentável Arquitetônica e Urbanística
- Economia do Meio Ambiente
- Gestão Integrada em Saneamento
- Geoprocessamento
- Indigenismo e Desenvolvimento Sustentável
- Desenvolvimento Sustentável e Direito Ambiental

- MBA em Gestão Ambiental com ênfase em Avaliação de Impactos e Geoprocessamento – Upis clique aqui
- Educação Ambiental e Sustentabilidade - Iesb clique aqui
- Direito Ambiental - Iesb clique aqui
- Vigilância Ambiental – UniCeub clique aqui
- Análise Ambiental e Desenvolvimento Sustentável – UniCeub clique aqui
- Perícia Ambiental – Famatec clique aqui
- Perícia Ambiental – Unicesp clique aqui
- Perícia Ambiental Projeção clique aqui
- Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental – Unieuro clique aqui
- Comunicação Ambiental – Unicesp clique aqui
- Comunicação Ambiental – UCB clique aqui
- MBA em Gestão Ambiental – Esad clique aqui
- Gestão Ambiental e Sustentabilidade UNEB clique aqui 
- Gestão de Projetos em Cooperação Internacional para o Desenvolvimento Sustentável  - UDF clique aqui
- MBA em Gestão e Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável UDF clique aqui
- MBA em Gestão Sociambiental Sustentabilidade Empresarial UDF clique aqui
- MBA em Gestão Estratégica Sustentável Projeção clique aqui
- MBA em Engenharia do Petróleo, Gás e Tecnologias – IBPEX / UNITER clique aqui
- MBA em Global Leaders para Sustentabilidade Ambiental – IBPEX / UNITER clique aqui 
- MBA em Perícia e Auditoria Ambiental – IBPEX / UNITER clique aqui
- Cursos de Pós-Graduação em Meio Ambiente - EAD - WPOS clique aqui
- Gestão Ambiental - EAD - CEUCLAR clique aqui
- Gestão Ambiental - EAD - UNIGRAN clique aqui
- Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável - EAD - CESUMAR clique aqui
- Educação Ambiental para a Sustentabilidade - EAD - SENAC-DF clique aqui
- Docência da Educação Ambiental para a Cidadania e Sustentabilidade - EAD - UGF clique aqui
- MBA em Gestão Ambiental com Ênfase em Avaliação de Impactos e Geoprocessamento – UPIS clique aqui


Especialização – Posead - FGF - Faculdade Grande Fortaleza clique aqui
- Licenciamento Ambiental
- Mudanças Climáticas
- Saneamento Ambiental
- Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável
- Gestão Ambiental de Empresas


Especialização – Posead - UNINTER
- Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável clique aqui
- Perícia e Auditoria Ambiental clique aqui
- Direito Ambiental clique aqui
- Educação Ambiental e Sustentabilidade clique aqui  

12.3.10

Câmara adota ecolavagem para frota oficial

A Câmara dos Deputados será um dos primeiros órgãos públicos a se adequarem à nova legislação que proíbe o uso de água para lavagem de veículos em estacionamentos públicos do DF. O Decreto Distrital nº 30.522, de 3 de julho de 2009, estabelece o prazo máximo de 1º de junho deste ano para que sejam implementadas novas tecnologias e procedimentos de lavagem de veículos sem o uso de água.

Todos os 70 veículos que compõem a frota oficial da Câmara passarão a ser limpos por meio da ecolavagem – método que utiliza uma série de produtos especiais em substituição à água e ao sabão. Para que o processo seja implantado, a Câmara já solicitou a compra dos primeiros kits com os produtos utilizados na lavagem. O processo foi testado por um mês na garagem da Câmara e aprovado.

E o pioneirismo não pára aí. Ampliando o seu leque de ações de responsabilidade socioambiental, a Câmara já deu início à capacitação de todos os 73 lavadores de veículos que trabalham nos estacionamentos públicos da Casa. Eles serão cadastrados pelo Departamento de Polícia Legislativa (Depol), terão carteira de trabalho assinada, passarão a contribuir para a Previdência Social e terão direito a um plano de assistência médica. Também usarão uniforme, terão identificação e poderão ter acesso a outros cursos profissionalizantes, além de obter redução de custos para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação.

Para viabilizar o funcionamento da ecolavagem, o Núcleo de Gestão Ambiental da Câmara já vem trabalhando, desde outubro do ano passado, no cadastramento dos lavadores e negociando, junto ao Governo do Distrito Federal, maneiras de facilitar, para eles, a aquisição dos kits de limpeza.

No dia 4 de março, os lavadores cadastrados pela Câmara participaram de um curso de capacitação promovido pelo GDF e pelo Sindicato dos Guardadores e Lavadores de Veículos do DF no auditório Freitas Nobre (subsolo do Anexo IV). Ao final do evento, todos receberam certificado, coletes e os primeiros kits para a ecolavagem.

“Os lavadores irão dispor de um dia de trabalho em prol da profissionalização”, afirma a servidora Tânia Maria, coordenadora da Área Temática de Responsabilidade Social do EcoCâmara e gerente desse projeto. Segundo ela, outros órgãos vizinhos à Câmara, como o Supremo Tribunal Federal (STF), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Tribunal de Contas da União (TCU), aguardam apenas o início das operações na Câmara para também aderir à ecolavagem.

O que é a ecolavagem

A ecolavagem, também conhecida como biolavagem automotiva, é um processo de limpeza de veículos que praticamente elimina o uso da água e não libera produtos nocivos que contaminariam os mananciais. Enquanto o processo tradicional utiliza pelo menos 80 litros de água por automóvel, a lavagem desenvolvida de maneira ecologicamente correta gasta apenas a quantidade equivalente a um copo americano, de 200 mililitros.

O novo sistema de lavagem faz uso de substâncias à base de cera de carnaúba, silicone e tensoativos, que quebram as moléculas de sujeira, permitindo uma limpeza mais fácil. A limpeza não arranha a lataria e deixa uma película protetora impermeabilizante, que protege a pintura do veículo contra a chuva ácida, a poluição, a maresia, os mosquitos e os raios ultravioleta.

São cinco os produtos utilizados no processo:

  1. multiuso: limpa as partes internas do veículo, como estofados, painel e motor;
  2. “aqualess”: a fórmula com teflon emulsionado limpa a lataria, oferecendo brilho e proteção;
  3. limpa-rodas: o desengraxante líquido remove graxas e gorduras carbonizadas
  4. limpa-vidros: limpa e seca os vidros instantaneamente;
  5. limpa-pneus: conhecido como “pneu pretinho”, renova a cor e a textura dos pneus sem manchar rodas esportivas e calotas.

Baixo custo e alta lucratividade – Um kit de limpeza custa R$ 220,00 para o consumidor final e R$ 90,00 na compra em atacado (caso dos lavadores dos estacionamentos públicos e da Câmara). Como cada kit permite a lavagem de 200 carros, cada limpeza de automóvel poderá gastar R$ 0,45 em material e apenas 200 ml de água.

Outras informações pelo e-mail: grupoecocamara@camara.gov.br

Fonte: Ecocâmara / Câmara dos Deputados

Ambev adota Bacia Corumbá-Paranoá no DF

A Ambev divulgou um investimento de R$ 44 milhões na área ambiental da companhia este ano. A cifra inclui novas campanhas anunciadas, que têm por meta mobilizar a população em torno do uso consciente da água.

Foram anunciados dois novos projetos na área ambiental. A primeira campanha, intitulada "Movimento Cyan", prevê a criação de um novo site, que, de acordo com o diretor de sustentabilidade, Sandro Bassili, será um "centro de informações sobre a água" e permitirá a interação com o consumidor por meio de redes sociais como o Twitter.

Além disso, abrange exposições, exibição de filmes e debates que serão promovidos pela Ambev. O lançamento da campanha acontecerá no dia 22, na Fundação Bienal de São Paulo.

O segundo projeto envolve a adoção de bacias hidrográficas que servem às fábricas da empresa e prevê o aporte de recursos financeiros à preservação ambiental. A primeira bacia adotada é a do Corumbá-Paranoá, que abastece a Filial Gama, em Brasília-DF.

Fonte: O Globo

Portal RB Ambiental completa 2 anos


ANIVERSÁRIO - RB AMBIENTAL


O Portal RB Ambiental completa hoje (12-03-2010) dois anos. Agradecemos a todos que, direta ou indiretamente, apóiam este Projeto e ajudam a manter atualizadas as informações ambientais e, principalmente, aos nossos estimados visitantes.

Renato Barreto
Autor do Projeto RB Ambiental



http://rbambiental.blogspot.com
e-mail: rbambiental@gmail.com

10.3.10

Seminário: Águas e Recursos Hídricos – Paranoá 2010

Na agenda técnico-científica de comemoração do Dia Mundial da Água, dia 22/03/2010, na Universidade dos Correios (Av. L4 Norte, ao lado do IBAMA, Brasília/DF) ocorrerão uma série de atividades:

- palestras e mesas redondas sobre o uso racional dos recursos hídricos;-
- posse da diretoria dos Comitês de Bacias (Paranoá, Preto e Maranhão);
- lançamento da publicação da ADASA: “Legislação de Recursos Hídricos”;
- o novo site da Adasa;

- inaugurada a rede de monitoramento de águas superficiais no DF;
- entrega do Zoneamento da APA do Lago Paranoá;
- entrega do prêmio “Guardião da Água”.


Programação clique aqui

Inscrições clique aqui

7.3.10

Especialização em Educação Ambiental e Sustentabilidade - Iesb

Instituto de Educação Superior de Brasília - IESB
Programa Especial de Pós-Graduação Lato Sensu à Distância para a Formação de Educadores Ambientais

O curso de pós-graduação em Educação Ambiental e Sustentabilidade pretende especializar profissionais, numa perspectiva interdisciplinar, para atuarem como educadores ambientais, mobilizando conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a resolução participativa de problemas concretos e interagindo com os aspectos sociais, econômicos, ambientais e culturais.

O curso destina-se a professores, gestores públicos e de empresas, técnicos de ONGs, profissionais de saúde e outros relacionados às questões ambientais, sociais e educacionais.


Total: 450 horas
Inscrição: 21 de dezembro a 07 de maio de 2010

Período do Curso: 08 de maio de 2010 a 1º de julho de 2011

Informações clique aqui

5.3.10

Caesb produzirá biodiesel com óleo de fritura

A Caesb é responsável por uma iniciativa pioneira no Distrito Federal: a produção de biodiesel a partir do óleo de cozinha usado. A iniciativa surgiu da experiência da Companhia com o Projeto Biguá, que usa a matéria-prima na fabricação de sabão. O reaproveitamento do óleo de cozinha coletado em unidades residenciais e comerciais irá reduzir o componente oleoso no esgoto local e, consequentemente, a poluição dos corpos hídricos do Distrito Federal. Além disso, a redução do descarte de óleo diretamente na rede de esgotos promoverá efeitos positivos sobre os custos de tratamento.

A meta do projeto é que até agosto a usina de produção de biodiesel esteja implantada. O combustível produzido deve abastecer parte da frota da Caesb composta por 600 veículos, sendo 200 deles máquinas pesadas, caminhões, vans e ônibus que utilizam óleo diesel. Atualmente, são consumidos dois mil litros de combustível (diesel) por dia, que custam R$ 120 mil por mês.

Estima-se que no Distrito Federal sejam usados cerca de 24 milhões de litros de óleo por ano. Admitindo-se que nos processos de fritura haja uma perda de 50%, o volume final descartável será de 12 milhões de litros por ano, que representa uma poluição potencial de 240 trilhões de litros de água, ou seja, um volume igual ao de 428 lagos Paranoá.

O projeto de coleta do óleo está em etapa piloto, recebendo, por enquanto, a contribuição dos principais restaurantes da cidade vinculados ao Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar). Porém, a pretensão da companhia é que com o apoio de parceiros como a Associação Brasileira dos Bares e Restaurantes do Brasil, do Clube dos Dirigentes Lojistas, do Serviço Brasileiro de Apoio a Pequena e Média Empresa, da Central de Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis, do SLU, Instituto Brasília Ambiental e de organizações do terceiro setor toda a população do Distrito Federal esteja mobilizada para a doação do óleo.

Com o intuito de sustentar tecnologicamente o Projeto Biguá - Biodiesel, a Caesb firmou parceria com a Embrapa – Agroenergia, a Emater-DF e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília – IFB. A parceria conta com recursos do financiamento não-reembolsável da Financiadora de Estudos e Projetos no valor de R$ 2,5 milhões de reais. Esse valor será usado para a construção da usina de produção de biodiesel, cuja capacidade de produção deve chegar a cinco mil litros de biodiesel por dia.

Fonte: Caesb / Agência Brasília

4.3.10

AgroBrasília 2010

AgroBrasília 2010 - A Grande Feira do Cerrado Brasileiro

Data: 11 a 15 de maio de 2010
Local: BR-251, km 05 - Brasília/DF - Sentido Brasília - Unaí-MG

Informações clique aqui

VLT: obras suspensas

Antes de começar as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na W3, o governo terá de convencer a Justiça de que o empreendimento é viável do ponto de vista ambiental. Para isso, terá de apresentar estudos complementares do impacto ambiental, de vizinhança e no trânsito. Somente depois do parecer favorável do Ministério Público é que as obras poderão ser iniciadas. Até lá, as licenças prévia e de instalação emitidas pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram) seguem suspensas, a pedido do Ministério Público (MP).

O promotor Roberto Carlos Batista, da 1ª Promotoria de Defesa do Meio Ambiente, Patrimônio e Cultura, alega que o governo não fez os estudos ambientais exigidos por lei. “Seria temerário permitir a continuação das obras sem verificar a viabilidade”, reforçou. O GDF tem prazo de 90 dias para entregar o levantamento. E o MP, outros 45 dias para analisar os documentos. Prazos que podem atrasar o cronograma de obras.

Na agenda fixada pelo governo, as intervenções na W3 terão início em maio. O secretário de Transportes, Alberto Fraga, garante que não haverá atraso. “Estamos complementando os estudos como foi pedido e as obras seguirão normalmente. A cada 45 dias entregamos duas quadras”, assegurou.

O superintendente de licenciamento e fiscalização do Ibram, Eduardo Henrique Freire, afirmou que os estudos complementares pedidos pelo MP vão reforçar o que o governo já sabe. “A W3 já está toda impermeabilizada. Não tem esse impacto ambiental monstruoso como está querendo se mostrar. Além disso, vamos sair de uma tecnologia ônibus a diesel para um veículo movido a eletricidade, que não emite partículas”, destacou.

Fonte: Correio Braziliense

3.3.10

Aliança das Capitais 2010

Evento: Aliança das Capitais

Data: 22 a 25 de março de 2010
Local: Museu Nacional da República - Brasília/DF

Informações clique aqui

ZEE-DF: reuniões setoriais

A Comissão de Acompanhamento do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) do Distrito Federal disponibiliza a apresentação das reuniões setoriais de meio ambiente, meio rural e meio urbano, da etapa de diagnóstico de elaboração do documento.

O ZEE está em elaboração desde agosto do ano passado e prevê a integração de informações socioeconômicas, biofísicas, culturais e institucionais de cada região. Com ele, o DF passa a conhecer a vocação do território para o uso rural e urbano, bem como suas fragilidades e restrições de uso e de ocupação, visando a conservação ambiental. O documento é uma das leis complementares ao PDOT. Está previsto também na Lei Orgânica do DF.

Acesse os documentos clique aqui

ANA lança hotsite para o Dia Mundial da Água

A Agência Nacional de Águas (ANA) lançou o hotsite Águas de Março 2010 para divulgar as celebrações do Dia Mundial da Água, comemorado todos os anos em 22 de março. Está é a quarta edição do portal que divulga o calendário das atividades dedicadas ao Dia Mundial da Água em todo o Brasil.

Todos os anos, a ONU escolhe um tema que orienta as discussões sobre o dia Mundial da Água. Em 2010, o tema do Dia Mundial das Águas é “Água Limpa para um Mundo Saudável”. O hotsite da ANA ficará no ar durante todo o mês de março e também reúne informações sobre recursos hídricos relacionadas ao tema determinado pela ONU.


Órgãos de governo e instituições que fazem parte do Singreh (Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos) podem cadastrar seus eventos no site, basta clicar na opção Cadastro de Eventos, na página principal.

Acesse o site Águas de Março 2010 clique aqui

Construção civil do DF na era ambiental

O volume de resíduos gerados pela construção civil já supera o de lixo doméstico em algumas capitais brasileiras. Em Salvador (BA), a quantidade de entulho recolhida em obras e reformas quase chega a 60% do total de lixo da cidade. Em Goiânia (GO) e em Porto Alegre (RS), esse índice fica em 55%. Aqui no Distrito Federal cerca de 50% dos resíduos sólidos são provenientes da construção civil, de acordo com pesquisa feita pela Universidade de Brasília (UnB).

A universidade tem um Projeto de Gerenciamento de Resíduos em Canteiros de Obras, comandado pela professora de arquitetura Raquel Blumechan. O projeto tem o objetivo de trabalhar junto com as construtoras para o treinamento dos profissionais a fim de construírem de uma maneira consciente, evitando o desperdício dos materiais.

“O programa pretende preparar as construtoras para este processo de reaproveitamento. Já treinamos mais de dois mil colaboradores, ensinando como fazer a separação desses resíduos. Várias construtoras do DF e do Estado de Goiás participam do projeto”, afirma Blumechan. De acordo com a professora, a criação de áreas exclusivas para a destinação dos resíduos ajudará a fortalecer a economia de matéria-prima e a diminuir o impacto ambiental.

Fonte: Jornal da Comunidade / Coletivo

1.3.10

Especialização em Perícia Ambiental - Unicesp

Atendendo uma demanda específica do mercado na formação de pessoal especializado em perícia ambiental, o UNICESP - Campus Guará I / DF - inicia no dia 09 de março de 2010 a III Turma de Pós Graduação MBA em Gestão e Perícia Ambiental.

O curso está dividido em 04 módulos (Identificação da Poluição, Tecnologias de Controle da Poluição, Sistemas de Gestão Ambiental e a Parte específica de Perícia Ambiental) em um total de 450 horas.

As matrículas para essa turma estão abertas a partir de 01 de março até a data de seu início com valores promocionais de R$ 287,00 durante a semana.

Informações clique aqui

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...