2.3.16

Auditores do Ibram encontram falha em obra na orla do Lago Paranoá

Direção discorda sobre largura de pista três vezes maior do que previsto. Moradores dizem que 'não há programação'


Auditores do Instituto Brasilia Ambiental (Ibram) e a direção do órgão discordam sobre supostas irregularidades nas obras da orla sul do Lago Paranoá, no Distrito Federal. Os fiscais apontaram que a pista, prevista para 1,5 m de largura, está sendo construída em espaço de quatro metros.

Os servidores do Ibram detectaram a suposta irregularidade na manhã desta terça (1º de março). Segundo os auditores, a Novacap deve ser notificada por crime ambiental.

Durante a tarde, a direção do Ibram informou que a obra está regular e o serviço deve continuar. A previsão de conclusão do projeto é para o fim de 2017.

A reportagem da TV Globo foi ao local e constatou que os serviços foram interrompidos. A Secretaria de Infraestrutura disse que as obras estavam paradas por causa das chuvas.

O superintendente de Áreas Protegidas diz que a obra da orla está correta e de acordo com a legislação. O projeto apresentado não especifica os quatro metros de largura da orla, mas tem as coordenadas geográficas.

“Totalmente de acordo com o projeto que foi feito pelos órgãos do próprio governo. Foi dada uma autorização do Ibram que limita as obras ao que diz o projeto. Então está tudo sob controle. Tudo muito bem coordenado e as obras estão caminhando muito bem", afirma o superintendente de áreas protegidas, Leonel Generoso.

Para o superintendente de fiscalização do órgão, Ramiro Hofmeister, a equipe técnica pode ter se apressado em divulgar que a obra está em desacordo com o projeto. “Podem até existir entendimentos diversos dentro do órgão. E talvez isso tenha levado ao anseio de alguém que não concorde com o entendimento de uma legislação. Mas isso não autoriza ninguem a falar em nome da fiscalização.”

A derrubada de obras na orla do Lago Paranoá começou no ano passado. A associação de moradores da região afirma que a obra da nova pista de caminhada tem sido feita sem planejamento.

“Na verdade, não existe projeto. O que está acontecendo hoje é o que estávamos prevendo: não tem programação”, afirma o presidente da Associação de Amigos do Lago Paranoá, Marconi de Souza.

Acesse a reportagem / vídeo clique aqui

Fonte: G1 / DFTV

2 comentários:

Jeanete Souza disse...

Oi pessoal.
Gostaria de colocar aqui uma participação. Moro a 29 anos em uma Área de Preservação Ambiental (APA do Planalto Central) e o governo quer transformar em um assentamento habitacional do Morar bem. Temos lutado na justiça e hoje o que esta impedindo transformar a área que é um corredor ecológico com várias nascentes e solo frágil é a questão ambiental.
Se puderem nos dar uma força agradeceríamos.

Jeanete Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...